ARCHIVAL ONLINE CATALOG OF EHCC'S 2002
INTERNATIONAL CYBERART EXHIBITION

East Hawai'i Cultural Center
Hilo, Hawaii, USA
January 4 - 25, 2002

 

WELCOME BY DR. SUDHA ACHAR, EHCC CHAIRPERSON

 

Seja bem vindo ao EHCC

Mostra Internacional de Cyberart 2002!

 

 

O Centro Cultural do Hawai'i Oriental tem o prazer do convidar você a participar na primeira " Exibição " de Cyberart Internacional no estado do Hawai'i. O espetáculo é patrocinado pelo Centro Cultural do Hawai'i Oriental, uma organização sem fins lucrativos que atua na área de Hilo desde 1967 e curado por Pygoya (Dr. Rodney Chang) e Dr. Sudha Achar. De certo modo esta era uma " exposição selecionada " , haja vista que cada artista teve que ser convidado para a mostra. Essa mostra deve durar de 4 de janeiro a 25 de janeiro de 2002, e o catálogo online ficará como arquivo permanentemente acessível da exibição histórica para esta cidade das ilhas havaianas.

As galerias do EHCC, são conhecidas como as melhores galerias na ilha por seu desempenho local, por mostrar a arte extremamente inovadora do mundo inteiro. Elas atraem olhares globais. O Centro possui design arquitetônico, num atraente edifício tombado pelo registro histórico nacional norte-americano localizado no centro da cidade de Hilo, a segunda cidade maior nas Ilhas havaianas. Está em frente de um parque pitoresco, estabelecido ao tempo de Rei Kalakaua com árvores antigas, palmas e magnolias. A Grande Ilha tem o extraordinário parque nacional do Vulcão e as fabulosas praias costeiras de Kona e Hamakua, bem como, muitas outras atrações naturais. Com sua população escassa de cultura polinésia, é o destino de milhares de visitas distintas que são convidadas às exibições de arte do EHCC . Atraídos pela beleza natural e fascinante energia criada pela formação de novos terrenos de lava que alcançam o oceano, muitos artistas de categoria mundial fazem da Ilha Grande sua residência. Nós lhe damos boas-vindas à nossa ilha e nos orgulhamos de anfitrionar a Mostra Internacional de Cyberart nesse começo de ano novo. Saudações cordiais para essa grande temporada,

 

Sudha Achar, M.D.
Chair, East Hawai'i Cultural Center

 


 

GREETINGS  BY THE EXHIBIT CURATOR, RODNEY PYGOYA CHANG, M.A., MS.ED, PH.D

 

SAUDAÇÕES DO CURADOR DA MOSTRA

 

 

Em nome do Centro Cultural do Hawai'i Oriental estendo um cordial ALOHA !  a todos os que vêem esta dupla exibição, no museu como gravuras digitais emolduradas e/ou imagens digitais originais num catálogo online permanentemente disponível da mostra pela internet.  Na tarefa de combinar a www arte digital acessível, a exibição deve seu formato à combinação do talento de 24 artistas digitais convidados.  Esta mostra, no alvorecer de 2002, providencia presentemente uma oportunidade de se conhecer algo da diversidade da arte digital que está crescendo rapidamente e proliferando na net.  E por que assim? Em primeiro lugar, é o meio mais econômico para uma exposição pessoal de um artista até um estágio mundial. A ordem de trabalhos verifica os radiantes resultados artísticos possíveis oriundos de uma fonte comum de ferramentas gráficas comercialmente disponíveis.  Passando pela mostra, você experimentará uma nova consciência de quanto progresso foi alcançado desde 1960, no começo dos computadores pessoais.  Além desta mostra de maturidade do meio digital, um critério para seleção inclui o objetivo da exibição em captar alguma sensação das culturas locais, uma sensação de natureza evoluindo através da mídia digital, algum trabalho que nos leve à reflexão, e a harmonia do abstrato - base de uma boa composição formal .   Pode não ser muito, mas encontra -se arte com referência aos eventos trágicos de 11 de setembro de 2001.  É a natureza do artista ao reagir aos eventos ao redor dele. Alguns desses trabalhos estão incluídos. A meta principal deste espetáculo em um espaço físico é provar que trabalhos impressionantes testemunham a " cyberart " - arte que só existe na Internet, assim oriundos de uma cybercultura " online ".  Dentro do contexto deste espaço de exibição, o sucesso também é medido através de reação da audiência ao imaginário digital, não sendo diferente de qualquer outra mídia artística.  Embora os trabalhos emoldurados sejam "reproduções " dos trabalhos digitais originais online, eles atraem o público dentro do contexto de ambientação de uma exposição formal de museu . Talvez para esses que não "surfam na web", esta exibição inspirará um esforço para fazê-lo online e seguir o desenvolvimento desta excitante e emergente mídia artística.  Qualquer coisa, adicione o link do catálogo da mostra online na internet aos seus "favoritos" para voltar sempre a esta exibição. Retorne à homepage do Centro para obter outras informações sobre a Mostra Internacional de Cyberart 2003, do Centro Cultural do Hawai'i Oriental - atualmente, a primeira instituição a trazer o mundo da boa arte digital ao conhecimento dos havaianos e visitantes deste paraíso de ilha. Aproveito também esta oportunidade para expressar meu apreço ao Centro Cultural do Hawai'i Oriental e seu líder visionário, presidente Dr. Sudha Achar, pelo apoio, proporcionando à comunidade de arte digitalmundial um espaço físico formal no museu para a nossa mostra anual de " cyberart".

 

Rodney Chang, M.A., MS.ED, Ph.D
Curador da mostra de cyberart pelo EHCC
Diretor do Web Art Museum Truly Virtual

www.lastplace.com

 


 

THE INTERNET- A MAGIC CARPET OF ART

 

 

INTERNET - O TAPETE MÁGICO DA ARTE

 

 

Por Dr. Rodney " Pygoya " Chang
webmaster & cyberartista de www.lastplace.com


Sou grato ao Centro Cultural do Hawai'i Oriental em proporcionar-me a oportunidade como curador da segunda exibição de "cyberart" global cedendo o espaço físico para a exposição.  A primeira ocorreu em 1999 na Galeria de Oxford em Calcutta, Índia. Desde 1997 eu instalei também mais de cinqüenta exibições online de arte digital em meu museu de arte virtual, o Truly Virtual Web Art Museum. Por " virtual " eu quero dizer arte só apresentada na Internet e não impressa, como na mostra do Centro Cultural do Hawai'i Oriental .  Em essência, esta arte é da Internet, e como tal, faz parte de sua própria "cybercultura " .

Meu procedimento como " curador " de um espetáculo de arte digital é procurar na Internet imagens com qualidade de belas-artes que representem bem o país no qual o artista reside.Gosto de denominar a arte digital como " cyberart", se tal trabalho só está disponível na Internet e não foi impresso para usos convencionais.  Para a mostra do EHCC, há 24 imagens que representam trabalhos criados em 21 países. Três são americanos e incluem meu trabalho para representar o Hawai'i, e dois artistas da Alemanha.  Como parte da exibição um computador exibirá as imagens online como um "projetor de slides" contínuo, tornando possível e interessante a comparação das impressões emolduradas com as imagens virtuais originais online.

Alguns dos trabalhos foram selecionados pela forte sensação espacial. "Cidade das Estrêlas " por Cynthia Fredrick da Carolina do Norte, captura um sentimento místico de vida da cidade interiorana - na perspectiva de um gato perdido! Você pode ouvir quase os ritmos de bongô da noite em " A Chamada" por Alejandro Silveira de Uruguai.  Nessa canção os dançarinos são os descendentes de escravos africanos originais trazidos séculos atrás a um pequeno país da América do Sul.Se o ambiente interior do " Velho Pub" de Nonbe do Japão é " antigo", quanto progresso temos feito por aqui no Hawai'i atacando a integração da alta tecnologia Hawaiiana contemporânea?  Então há o arquiteto iugoslavo com as cenas mais intimistas que eu vi colocarem na Web, como o mostrado em "Grande Quarto."

 

Os locais gostam de outras cores, dão graças por viver nesta paisagem de arco-íris que nós chamamos o Havaí?  Então você desfrutará da "A Estrela Nasce" de Karin Kuhlman de Alemanha. Eu desejo saber se nós temos tal variedade de orquídeas aqui em Hilo!  De outra ilha tropical, esta, no Caribe, a cyberart de Fernanda Steele floresce com naturalidade, melódica ao olho, ocultando o fato completamente de que tudo isso é uma criação de programação fractal baseada em matemática.  Prova disso, "Atividade na Floresta" com seu rádio toca um Reggae!  De sua autoria, Pygoya como é conhecido na Internet, oferece " Cyberpasseio " para a mostra.  A peça transpassa minha sensibilidade na fusão do meio de arte tradicional com o digital, enquanto capto uma sensação espacial, como que, sugerida pela textura de cerâmica lavada, dotada de uma luz convincente (mas de fato simulada pelo computador)natural .  "Estranho Instrumento" de Joeser Alvarez, Brasil, proporciona a participação mais sensual da mostra .  Como que sacos pendurados, cheios de objetos, embora meras simulações do computador, instiga nossos limites subliminais de sensualidade.  Associações abundam e atormentam nossa imaginação com este quadro suspenso entre a ilusão e realidade.

As fontes espirituais diante do espanhol Victor de Atman "A Oferenda Interior," demonstra a perfeição técnica não somente realizável através de ferramentas gráficas do computador, mas também a imagem impossível de se conseguir com outras ferramentas de arte.  Mariano Petit de Murat do México, com sua peça "Renascido" contrasta a calma embrionária com manipulação de clones que sugere afetar a mente do feto em desenvolvimento.  Mais calmo é "Grão" de Hina Bhatt da Índia.  A artista alcança um karma relaxante pela simetria equilibrada e formas geométricas translúcidas.  "Vermelho e Negro" de Panda Gielen da Holanda combina o poder de Mandela com rudimentos protetores, adorno medieval, refletindo efetivamente, aparentemente, os raios infinitos de nosso sol eterno.

O 11 de setembro mudou nossas vidas para sempre.  Os artistas não podem ajudar, mas refletem seu mundo e executaram trabalhos referentes aos eventos horrorosos dessa data como conteúdo artístico.  Jonathan White da Cidade de Nova Iorque, com o "Downtown, USA", tem as Torres Gêmeas estáticas, banhadas pela luz espacial benevolente dourada de Manhattan .  Mas em vez de um céu naturalista, acentua a gloriosa bandeira americana que amortalha os edifícios, como que protejendo-os e à cidade de qualquer perigo iminente vindo de acima.  O italiano Alessandro Palmigiani fez um poderoso conteúdo com a metáfora simples que descreve as tragédias de Hiroshima, Chernobyl e Nova Iorque como um grupo de " Cogumelos Venenosos".  as Pessoas ao redor do mundo ficaram chocadas pelas notícias e pelo que viram na CNN.  Isto incluiu Jens Erik Bygvraa da Dinamarca que "há pouco" teve de criar o "Termômetro" dele que descreve o terror das pessoas enclausuradas dentro das torres e condenadas à morte iminente. Embora " 3 Almas que Esperam " do australiano Steve Danzig possa não ser uma expressão direta de 11 de setembro,a imagem do espectro de três corpos que encontram-se de lado a lado sugere as perdas repentinas da vida, evidentemente vítimas do pesadelo do desastre.

 

Expressionistas sobrevivem ao século 20º e continuam dentro do reino digital deste novo milênio e somam emoção visual para complementar os bilhões de peças de informação de texto na Internet.  Sinta a dor crua em "Alienado" do canadense Ansgard Thomson .  Uma camada de cores primitivas cortada a esmo, como se, resultasse de um de ataque agressivo, revelando uma outra camada subjacente, agora vulnerável pelo avanço da ação traumática.  Ao contrário dessa emoção calorosa capturada em pixels é a universal atração da música calmante.  Cores em harmonia, numa chave com linhas de gráfico rítmicas, ondulam organizadas pelo coreano Soonyoung Lee em "Eu Amo a Música Clássica".  Christa Nussbaumer da Suíça prefere trabalhar no preto e branco próprio da modalidade litográfica, estendida como manipulação de foto-digital. Seu " Egoista " capta os superegos adolescentes de hoje, comovendo e tentando ganhar a atenção exclusiva do espectador.  O recente George Harrison é homenagem aos Beatles por Ingrid Kamerbeek da Alemanha em " Ele Foi ".  

A peça está inspirada com uma luz futurista.  O físico começa a flutuar separadamente em outra dimensão, em um plano de tempo terreno, mas oculta em misticismo, adequado ao músico em sua busca de espitirualidade na Índia, o que acabou inspirando sua música.   "Mulher" de Marja-Leena Pelho, Finlândia, nos confronta com as novas pessoas imaginárias nascidas dos gráficos de computador. Aqui o espectador é levado diretamente aos olhos azuis atraentes da face de uma mulher jovem perfeitamente modelada, aproximando-se, o cabelo vermelho dourado vibrante de uma magestade leonina.  "Mulher" descreve o realismo a ser atingido através de " avatares" , como os caracteres 3D programados para interagir dentro de chatrooms online 3D e outros ambientes de realidade virtuais da Internet.  Outro uso poderoso de software gráfico de computador é renderizar retroativamente a imagem através da matriz, de tempos em tempos como uma mesa de objetos rearranjados. 

 "Pão" de Pim Lindahl, Suécia, capta a essência dos pastéis de óleo numa aproximação digital. Porém, o uso de meios eletrônicos cria mais que um cliché' de arte tradicional, assim, a luz eletrônica pixelizada produz uma nova capitulação do modo de arte tradicional em nossas sensações visuais.  Ainda ecoando o passado da arte é " Estrutura Oculta dos Pavilhões " do cubano William Borrego Bustamante.  Embora o arranjo de objetos inclua várias poses do nu fazendo uma declaração pessoal oculta, o estilo definitivamente é da jurisdição de Surrealismo.  Finalmente, minha amiga russa, Catherine Yakovina, expressa a preocupação dela com a " sobrecarga " de informação na nova geração jovem do mundo, informação que também pode conduzir à clonagem não intencional da mesmice e à perda do individualismo.

 

Esta mostra também foi compilada na antecipação da visita de grupos de crianças da Grande Ilha, trasnportados até aqui para ver essa mostra de arte internacional.  É a esperança do EHCC e a minha que não só os jovens " vejam " a arte digital como qualquer outro meio de arte, sem os preconceitos estéticos de artistas tradicionalistas e críticos que os antecederam, mas que eles considerem aprender a fazê-la também, na esperança de que a diversidade de imagens e conteúdo que eles vejam e também da comunidade de artistas ao redor do mundo, não importa que país, expressem-se carregados da condição humana.  É o impacto da arte por meios eletrônicos, desdobrando-se preliminarmente pela magia de colaboração com a Internet! Veja a mostra pelo catálogo online arquivado permanentemente no web site:

 

www.lastplace.com/EXHIBITS/EHCC/ICE2002/ehcccyberartshow.htm

 

 

 


 

 

 

 

ENTER EXHIBITION

CO-SPONSORED BY TRULY VIRTUAL WEB ART MUSEUM

East Hawaii Cultural Center
P.O.. Box 1312
Hilo, HI 96721

ehcc@hilo.net